A Gastronomia da Normandia : Os cordeiros salgados do Mont Saint Michel

Os Sabores da Normandia Uma Viagem Culinária rica em Historia

A gastronomia é uma expressão cultural que transcende fronteiras, unindo pessoas através do prazer sensorial e da tradição.

Neste artigo, vamos mergulhar nas delícias culinárias da região da Normandia, situada no noroeste da França apenas a 2h de Paris, e desvendar os sabores que encantaram paladares ao longo dos séculos.

A Normandia, banhada pelo Canal da Mancha, é uma região rica em história e beleza natural.

Limitada a norte pelo mar, a oeste pela Bretanha, a leste por Île-de-France e a sul pelo rio Loire, a Normandia possui uma localização estratégica que moldou não apenas sua cultura, mas também sua culinária.

O clima ameno e a proximidade com o oceano contribuem para a abundância de ingredientes frescos que caracterizam a cozinha local.

Um exemplo dessa localização estratégica é o famoso cordeiro salgado da Baia do Mont Saint Michel.

Os cordeiros de prés-salés do Mont Saint Michel

Os prados salgados são, antes de tudo, extensões de gramados que regularmente ficam submersas pelo mar durante as marés altas.

Essa característica peculiar das salinas não apenas permite o pastoreio de ovinos, mas também confere à carne desses animais um sabor verdadeiramente singular.

A distinta essência de sabor é produzida pela vegetação halófita que floresce nesses espaços, adaptada à salinidade do solo, e que, por conseguinte, confere à carne das ovelhas um caráter gustativo notável.

Os agricultores locais seguem práticas de criação tradicionais, em total respeito às tradições seculares da região.

Contrariamente ao que se poderia supor, a carne desses animais não apresenta um sabor salgado pronunciado.

Pelo contrário, seu sabor é reconhecido como mais refinado quando comparado ao tradicional borrego caipira.

Essa distinção é, em grande parte, proporcionada pela harmonia entre a vegetação adaptada ao ambiente salino e o pastoreio desses ovinos, resultando em uma experiência gastronômica diferenciada e inesquecível.

Sazonalidade e Selo de qualidade : AOC e AOP

A sazonalidade desempenha um papel crucial na criação dos cordeiros salgados da Baía do Mont Saint-Michel, influenciando tanto a qualidade quanto o sabor excepcional dessa iguaria.

Durante os meses de primavera e verão, quando a vegetação na baía está exuberante, os cordeiros pastam nas pastagens salgadas, absorvendo os sabores únicos do ambiente.

Esse período de pastagem intensiva não apenas contribui para a carne suculenta e delicadamente salgada que caracteriza o L‘agneau de Prés-Salés, mas também marca o início de seu ciclo de vida, nascendo naturalmente durante o inverno.

Os primeiros cordeiros recebem a prestigiosa certificação AOC a partir de meados de maio, marcando o início oficial da temporada.

No ápice da primavera e ao longo dos meses de junho, julho e agosto, a paisagem atinge sua máxima exuberância, proporcionando aos cordeiros uma dieta rica e nutritiva. Essa combinação única de fatores contribui para a excelência do sabor, prolongando-se até o início do outono.

  • AOC (Appellation d’Origine Contrôlée): Este selo destaca produtos com uma origem geográfica específica e métodos de produção tradicionais. Garante que o produto possui características únicas associadas à sua região de origem.
  •  AOP (Appellation d’Origine Protégée): Este é o equivalente ao AOC, mas na União Europeia. Desde 1992, a UE utiliza o termo AOP para harmonizar as certificações de origem. Assim como o AOC, destaca a origem geográfica e a autenticidade do produto.

Para as festas de final de ano, este cordeiro de alta qualidade torna-se uma alternativa cada vez mais apreciada. Historicamente, o cordeiro de prés-salés era degustado no outono e no Natal.

O cordeiro pré-salé AOC-AOP é muito pouco presente na Páscoa. Embora alguns criadores já tenham cordeiros bonitos para comercializar nesta época, eles não podem receber as certificações AOC e AOP, pois o período de pastagem nas pastagens salgadas não é suficiente para conferir à carne a originalidade de seu sabor.

Os únicos cordeiros comercializáveis neste período são os nascidos na primavera do ano anterior.

Os chefes culinários na região muitas vezes preparam os cordeiros da Baía do Mont Saint-Michel de maneiras criativas, ressaltando o sabor distintivo da carne.

Seja assado lentamente, grelhado ou preparado em guisados tradicionais, os cordeiros salgados da baía são uma verdadeira celebração da culinária local.

O Mont Saint Michel : Um monumento milenar

Le Mont Saint-Michel, é o terceiro monumento turístico mais visitado da França, é uma joia cultural que oferece uma experiência única aos visitantes.

O destaque deste local é a sua posição na linda baía do Mont Saint-Michel, que testemunha as maiores marés da Europa continental.

Com diferenças de até 15 metros entre marés alta e baixa, a baía é um espetáculo da natureza.

A igreja abacial, com seus impressionantes 80 metros de comprimento, o claustro e a rica história da abadia, construída ao longo dos séculos X a XVI, tornam o Monte Saint-Michel um lugar verdadeiramente único.

Caminhar pelas muralhas oferece vistas magníficas da baía, proporcionando aos visitantes uma perspectiva inesquecível.

Além da beleza arquitetônica, a região é conhecida por sua gastronomia distintiva. Como parte de nosso catálogo de passeios, esta jornada de aproximadamente 12 horas (saindo de Paris ou outra cidade próxima) oferece uma imersão completa no charme histórico e culinário da Normandia.

Não perca a oportunidade de explorar este ícone francês e desfrutar de uma experiência gastronômica autêntica.

Temos um roteiro de 2 dias onde você poderá conhecer o Mont Saint Michel além das praias do desembarque

O que diz Pierre (Fundador da Descobrindo a Normandia)

Quando você visita o Monte, você não visita somente uma igreja que foi construída no meio da água, onde se pode admirar uma maravilha entre o céu e o mar.

Quand você visita o Mont Saint Michel, você é testemunha de uma historia de 1300 anos, períodos de guerra entre França e Inglaterra, a vinda da Joana d’Arc, a revolução francesa.

O monte viu também a segunda guerra de perto, pois ele se tornou um bunker alemão.

O Mont saint Michel é muito mais que um monumento : é uma igreja que simboliza a fé, um castelo lembrando as guerras. O arcanjo Miguel que protege um território único e testemunhou o preço alto da paz.